Futebol no Planeta

Buffon não cansa e a lenda continua

Se você reparar na forma de como Buffon vibra em campo talvez te faria até pensar que era um menino em sua primeira convocação querendo mostrar sua vibração e paixão pela seleção tentando se garantir o seu lugar. Porém quem acompanhou Buffon em sua carreira sabe que esse é um fator determinante que faz do goleiro uns dos melhores do mundo por 20 anos e até um dos melhores da história. Nesse primeiro jogo da Eurocopa o goleiro nem trabalhou tanto. Houve apenas um grande intervenção contra a equipe belga, isso não tira o mérito do jogador na vitória pois sua garra e determinação contagiaram todo o time.

LEIA MAIS: BUFFON PODE BATER RECORDE DE MAIOR TEMPO SEM TOMAR GOLS NA SÉRIE A

A fome de Buffon pela história é impressionante. Aos 38 anos, o goleiro nega os próprios prazeres para seguir em busca de suas ambições. Diminuiu o vinho e as massas, chega aos treinos antes de todo mundo. O “zelador do povo italiano”, como ele mesmo se define, almeja disputar a Copa do Mundo em 2018 para, aí sim, pendurar as luvas. Mas, antes disso, tem a chance de se eternizar ainda mais na Eurocopa. Começou aproveitando cada instante.

Buffon mostrou sua garra do começo ao fim do jogo. O jogador era o que cantava o hino nacional da forma mais empolgante. Quando a Itália abriu o placar, comemorou como se aquele fosse o gol do título e quando o goleiro atrapalhou Lukaku em uma bela chande de gol, suas broncas poderiam ser ouvidas em outra cidade. No final do jogo quando saiu o segundo gol, Buffon saiu correndo de sua área para comemorar o gol de Pellé com seus companheiros no outro lado do campo.

E a simbiose de Buffon com a torcida se completou após o apito final, na comemoração. Os demais jogadores saudavam as arquibancadas, quando o menino de 38 anos atravessou o campo mais uma vez, correndo em alegria pura. Saltou e se agarrou no travessão, antes de tomar um tombo e cair dentro do gol. De lá, enfiou a cara nas redes, para gritar junto aos seus. Desta vez, eufórico pelo grande resultado.

Por causa de sua alegria e vontade, Buffon continua sendo herói e ídolo, porém de uma forma muito maior. Sua presença em campo, sua vibração e garra são fundamentais nessa equipe. O menino de 38 anos é um exemplo para muitos jogadores acomodados por ai. É por isso que ver Buffon em campo sempre será um espetáculo. Adiante Azzurra!

One Comment

  1. Pingback: Nova camisa da Itália com homenagem a Buffon - Homenagem original!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful