Futebol no Planeta

As mudanças do Manchester City com Guardiola

Começamos uma nova temporada na Inglaterra e tudo mostra que poderá ser uma temporada para ficar na memória dos torcedores do Manchester City. O clube abriu a mão como sempre e contratou jogadores de grande nome no futebol, ao todo foram mais de 200 milhões de euros em contratações. Mas o maior investimento da equipe azul de Manchester foi em Pep Guardiola. O treinador teve carta branca nas contratações e trouxe: John Stones, Sané, Gundogan, Nolito, Claudio Bravo, Gabriel Jesus, Marlos Moreno, Rulli, Denayer, Zinchenko, Mari e Mooy. Destas contratações nem todos estão sendo usados. Sané, Stones, Gundogan e Claudio Bravo já estão participando dos jogos enquanto o resto foi emprestado. A exceção fica para Gabriel Jesus que só chegará no ano que vem. Por incrível que pareça o zagueiro mais caro foi John Stones que custou 47 milhões de Euros aos cofres do City.

Enquanto novos jogadores entram para compor o elenco, alguns deixaram o clube. Alguns não sentirão saudades em Manchester como: Bony, Nasri, Mangala, Demichelis e Wright. Porém, o capitão e um dos líderes do time não fez parte da filosofia Guardiola, o goleiro Joe Hart. Nem os 347 jogos e títulos importantes fizeram o espanhol mudar de ideia, Caballero que era pouco utilizado por Pellegrini, virou titular na atual temporada, criando assim, desavenças entre o técnico e o goleiro. Hart seguiu para o Torino, por empréstimo de uma temporada. Seguindo a barca, Nasri fechou com o Sevilla, Bony com o Stoke City, Mangala com o Valencia e Demichelis com o Espanyol.

Apesar de tantas baixas, os Citizen tem uma equipe muito mais jovem agora e com jogadores que podem fazer mais de uma função. Esse é o tipo de jogador que Guardiola gosta em seu estilo de jogo. Como de costume, os times de Guardiola tem poucos zagueiros e o treinador já começou a improvisar Kolarov e Clichy na defesa deixando a parte defensiva um pouco mais ágil. No meio de campo Guadiola conta com belos armadores e jogadores que podem decidir jogos como David Silva e De Bruyne. O ataque é o setor mais poderoso do City, com jogadores jovens e um centroavante matador, aliando velocidade e técnica. Desta vez Guardiola conseguiu contratar exatamente os jogadores que desejava, diferente de quando dirigiu Barcelona e Bayern de Munique, quando o treinador não tinha essa autonomia. Vamos ficar na expectativa e esperar para ver os resultados deste novo time de Pep Guardiola.

2 Comments

  1. Pingback: Manchester City - Uma análise detalhada da temporada

  2. Pingback: Futebol no Planeta >> Manchester City - Uma análise detalhada da temporada - Futebol 24h

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful