Futebol no Planeta

Em entrevista, Götze fala sobre seu retorno

Em entrevista ao site oficial da UEFA, o camisa 10 do Borussia Dortmund, Mario Götze, falou sobre seu retorno ao clube, o momento atual do time e, claro, Champions League. O clube alemão enfrenta o Sporting nesta quarta, 02, pela 4ª rodada do Grupo F da competição. A bola começa a rolar às 17h45 (de Brasília), no Signal Iduna Park

Cria da base do Borussia Dortmund, o meia Mario Götze foi ídolo, campeão, mas também um dos maiores vilões da história do clube. Toda essa reviravolta aconteceu quando o atleta se transferiu para o rival Bayern de Munique logo após a final da Champions League 2012/2013, vencida pelos bávaros justamente contra os aurinegros. Após a transferência, o jogador passou a ser chamado de “Judas” pela torcida.

Em entrevista ao portal da UEFA, Götze fala sobre sua “volta para casa”, o momento atual e jogadores do clube e, claro, Champions League. Confira!

UEFA: Como se sente nesta volta ao Dortmund? Foi como voltar pra casa?
Mario Götze: Sim. Já conheço a cidade e as pessoas. Algumas coisas mudaram, mas conheço o centro de treinamento, pois passei aqui parte da minha juventude, e conheço o estádio. É, sem dúvida, como voltar para casa. Tenho uma relação especial com este clube.

UEFA: O que o convenceu a voltar?
Götze: Tudo contribuiu um pouco. Fui formado aqui desde os sub-10. Conheço a estrutura do clube, as pessoas que trabalham aqui, a equipe técnica e alguns jogadores que aqui permanecem. Todas essas razões contribuíram para eu voltar, tal como a ambição do treinador e do clube.

UEFA: O que mudou em relação à equipe que deixou em 2013?
Götze: É complicado comparar o passado com o presente. Cada situação e cada ano são diferentes. Somos uma equipe muito jovem, mas muito forte. Temos potencial e uma grande equipe técnica no comando, além de termos um grande espírito coletivo. Trabalhamos em harmonia, mas com grandes ambições. Isso é o mais importante e estou ansioso com o futuro. Claro que vai ser difícil atingirmos os nossos objetivos, mas é normal esse tipo de ambição no Borussia Dortmund. É isso que nos distingue dos outros.

UEFA: Como está sendo jogar sob as ordens de Thomas Tuchel?
Götze: É um treinador novo, mas é excelente. Posso aprender muito com ele. Estou feliz por estar aqui e acredito que posso ajudar a equipe dentro e fora de campo com a minha experiência. Esta já é a minha sétima temporada completa na Bundesliga.

UEFA: Como avalia as possibilidades do Dortmund nesta Champions League?
Götze: Estamos num grupo difícil, com Real Madrid, Sporting e Légia. Já disputamos três jogos e faltam mais três. O próximo jogo com o Sporting não será fácil. Eles são um adversário perigoso, como mostraram em Lisboa. Mas desta vez jogamos em casa, o que é uma vantagem, e queremos os três pontos.

UEFA: O que significaria jogar a final da Champions League pelo Dortmund, depois de ter ficado de fora na derrota na final de 2013 frente ao Bayern devido a lesão?
Götze: Seria o concretizar de um dos meus maiores sonhos. Trabalho todos os dias para isso. Tenho excelentes recordações da temporada de 2012/13 porque chegámos à final e foi uma pena não termos conseguido coroar essa grande temporada com um triunfo na final. Mas isso já foi há muito tempo. Estou concentrado no futuro e nesta edição da Champions League.

UEFA: Como descreveria a sua trajetória desde as equipes jovens até à time principal do Dortmund?
Götze: Foi fantástico representar o Dortmund nas equipes jovens e viajar um pouco por toda a Alemanha para enfrentar outras equipes jovens alemãs. Para mim, era perfeito. Aprendi muito, amadureci e chegar à equipe principal com apenas 17 anos foi fantástico. Só tenho boas memórias desses tempos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful