Futebol no Planeta

HYPERVENOM 3: A CHUTEIRA DO GOLEADOR

Nike apresenta a nova máquina de fazer gols dos atacantes mais letais do futebol mundial.

A nova Nike Hypervenom 3 foi criada para os jogadores que entram em campo com duas tarefas principais: cortar e meter pro gol. Tendo em mente movimentos tão essenciais para marcar gols, a chuteira sofreu mudanças radicais – entre elas, a adoção da tecnologia Flyknit e a introdução de uma nova placa no solado.

“A chuteira foi criada pensando nos jogadores mais letais do futebol mundial”, explica Max Blau, Vice-Presidente da Nike Futebol para calçados. “Cada detalhe do modelo foi feito pensando na arte de fazer gols”.

A importância dada ao ataque final fica evidente na região da chuteira que encosta na bola no momento do drible ou do chute. Ela tem pastilhas de espuma com várias camadas, integradas ao cabedal Flyknit. Essa textura agressiva – visível aos olhos – se adapta ao ritmo do jogador, ajudando a criar um toque suave e amortecido quando o contato se dá em baixa velocidade, e aumentando a rigidez quando se acerta a bola em alta velocidade. Ou seja: elas funcionam como uma base de lançamento sólida e firme para um movimento certeiro.

As pastilhas de espuma na área de contato têm 2 milímetros de espessura. A textura visível utilizada nas demais regiões do cabedal Flyknit é  vazada e flexível, desenhada para aprimorar o toque na bola. Ela faz referência às escamas do visual da Hypervenom original, lançada em 2013.

“Queríamos que a Hypervenom 3 fosse mais flexível e sensível ao contato do jogador com a bola”, diz Dylan Van Atta, designer do modelo. “Sabíamos que o Flyknit era o melhor material para atingir esse objetivo. O novo design chega ao detalhe dos pixels, e nos permite fazer uma textura colada apenas nas partes onde isso é necessário, preservando a maleabilidade e aumentando o conforto e a sensibilidade do toque”.

Para garantir um ajuste que se adapte perfeitamente aos pés do jogador, a Hypervenom 3 conta com três metros de cabos Nike Flywire (o modelo anterior tinha um metro). Esses cabos ficam dentro de canais flutuantes, que  são  personalizados ao jogador e utilizam o sistema de cadarços laterais. Dessa forma, é possível fazer a “sintonia fina” do caimento, , garantindo precisão, ajuste e suporte para cortes laterais.

O novo cano alto também assegura estabilidade nos movimentos para os lados: a borda ao redor do tornozelo favorece a agilidade. “A anatomia saltada dos ossos do tornozelo representa um deslocamento de cerca de 10 milímetros, e a Hypervenom 3 se ajusta a essa característica”, acrescenta Van Atta. “O movimento realizado num drible lateral sujeita o tornozelo a ângulos extremos, e a estrutura da chuteira foi criada pensando nisso”.

A Hypervenom 3 é a primeira chuteira da Nike Futebol a usar tecnologia Flyknit em designs de cano baixo, para jogadores que têm essa preferência.

É também o primeiro modelo a contar com uma placa Hyper-Reactive totalmente nova, que alia material flexível Pebax® na região dianteira dos pés a um nylon mais resistente para garantir sustentação. “O desenvolvimento da placa Hyper-Reactive levou seis anos”, conta Van Atta. “Usamos o modelo Nike Free como inspiração para aumentar a flexibilidade na frente dos pés, assegurando o contato com o gramado. Já o calcanhar tem uma leve elevação, que ajuda nos dribles”.

A Hypervenom 3 aprimora ainda mais a tração revolucionária da Nike Futebol: o novo padrão de tração, criado com dados FEA (fine element method), foi estruturado para auxiliar nos dribles laterais e oferecer sustentação aos movimentos em ângulos fechados. “Aproveitamos as travas hexagonais, que facilitam o movimento de rotação e ‘decolagem’, para que o jogador possa ter total confiança dentro de campo”, explica Van Atta. “Além disso, incorporamos um padrão em formato de ‘W’ nas paredes da chuteira, para garantir tração lateral e medial”.

O design também considera a tração interna: a palmilha Nike Grip ajuda a manter os pés firmes, reduzindo a movimentação do pé dentro da chuteira.

A Hypervenom 3 pesa 196 gramas, e é 17% mais leve do que a versão anterior do modelo. “Fizemos mais de 200 protótipos até chegar ao design ideal, que oferece um equilíbrio perfeito e ajuda o jogador a ter controle sobre os movimentos que precisa realizar na hora da finalização”, conta Max Blau. “Pensando no estilo de jogo próprio dos jogadores que buscam sempre cortar e bater no gol, conseguimos criar a melhor chuteira para os maiores goleadores do mundo”.

A chuteira entrará em campo nos pés dos atacantes mais letais do mundo, como Robert Lewandowski, Edinson Cavani e Douglas Costa, no dia 20 de janeiro.

A partir do dia 30, a Hypervenom 3 estará disponível no Brasil e no resto do mundo na maior loja da Nike, a Nike.com, e chega ao restante do mercado no dia 2 de fevereiro, também em versões especiais para futebol society e salão, que contam, pela primeira vez, com amortecimento Zoom Air para que o jogador fique sempre à frente da zaga.

2 Comments

  1. Pingback: Nike Hypervenom X EA Sports conheça a nova chuteira da Nike

  2. Pingback: Futebol no Planeta >> Nike Hypervenom X EA Sports conheça a nova chuteira da Nike - Futebol 24h

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful