Futebol no Planeta

Wolverhampton Wanderers: a mais nova filial da seleção portuguesa

Após uma temporada de muito sucesso, o Wolverhampton, mais conhecido como Wolves (lobos em inglês), surpreendeu a todos com o título na Championship conquistado com algumas rodadas de antecedência e com incríveis 99 pontos conquistados em 46 jogos, no total foram 30 vitórias, 9 empates e apenas 7 derrotas.

Após cair para a Championship na temporada 2011/2012, e sofrer queda para a terceira divisão na temporada seguinte, 2012/2013, os Wolves conseguiram retornar para a segunda divisão inglesa na temporada 2013/2014, e por lá ficaram 4 temporadas.

Com alguns títulos em sua história, como três campeonatos da Inglaterra, nas temporadas 1953/1954, 1957/1958 e 1958/1959; quatro F.A Cups, 1892/1893, 1907/1908, 1948/1949 e 1959/1960; e dois títulos da Taça da Liga, 1973/1974 e 1979/1980, os torcedores do Wolverhampton há muito tempo não sabiam o que era ter alegria e se sentirem motivados com sua equipe.

Mas o que mudou na temporada passada?

Gol Wolverhampton Wanderers

Bem, em valores, a equipe investiu pesado para a temporada 2017/2018, em que acabou campeã da Championship, com certa folga. E se engana quem acha que esse grande investimento foi em milhões de euros.

A receita do sucesso do Wolverhampton Wanderers tem nome e sobrenome: Jorge Mendes. Renomado empresário a nível mundial, o português possui uma relação muito próxima com os chineses da Fosun, que compraram recentemente os Wolves, sendo especulada inclusive uma compra por parte da Fosun de participação na agência de Jorge Mendes, o que poderia causar um grande problema para a equipe recém promovida à Premier League.

Fato é que Jorge Mendes viu na equipe inglesa um grande potencial de desenvolvimento de jovens atletas portugueses ou que atuavam na Liga NOS (Campeonato Português), o que poderíamos praticamente chamar de fábrica de desenvolvimento de talentos em uma equipe que disputava uma segunda divisão da liga mais importante do mundo, e que agora terá ainda mais visibilidade, já que vai disputar a Premier League.

Para começar, o técnico da equipe inglesa é o português Nuno Espírito Santo, que tem boa relação com Jorge Mendes. Além disso, a principal aposta do Wolverhampton para o temporada 2017/2018 foi Rúben Neves. Volante de muita habilidade chegou a ser titular do Porto com apenas 17 anos, chegando até a ser convocado para a seleção portuguesa. Contratado por 17,9 milhões de euros, o atleta é a maior contratação da história dos Wolves, e com apenas 20 anos, pode render bons frutos.

Rúben Neves

Rúben Neves vem se destacando com a camisa do Wolves

Outro jogador que contratado da liga portuguesa foi o zagueiro brasileiro/português Roderick Miranda, de 26 anos, que custou 3 milhões aos cofres do Wolverhampton, mas que se tornou titular absoluto e é outro nome que ganha força na zaga da seleção portuguesa, principalmente com a elevada idade de Pepe e José Fonte.

Além deles, o elenco da temporada passada contou ainda com outros quatro portugueses: o ponta direito Ivan Cavaleiro, 24 anos e o ponta esquerdo Hélder Costa, 24 anos, que foram contratados na temporada 2016/2017 por 8 e 15 milhões de euros junto ao Mônaco e Benfica, respectivamente; o ponta esquerdo Diogo Jota, de 21 anos; e o lateral-esquerdo Rúben Vinagre, de apenas 19 anos, ambos por empréstimo.

Dos seis portugueses no elenco dos Wolves, todos tem algum tipo de ligação com o empresário Jorge Mendes.

Temporada atual= mais portugueses

Jorge Mendes

Jorge Mendes tem um ótimo relacionamento com os dirigentes chineses do Wolves

Mesmo com muitas suspeitas e histórias mal contadas, o Wolverhampton Wanderers parece gostar da próxima relação entre a equipe e os jogadores portugueses.

Para a temporada atual o clube já contratou 5 atletas. Desses, dois deles atuaram pelos Wolves por empréstimo na temporada passada e foram exercidos os direitos de compra, casos do atacante inglês Benik Afobe, 25 anos contratado por 14,2 milhões de euros e o ponta esquerdo português, de 21 anos, Diogo Jota, que custou 14 milhões de euros. Além dos dois, os outros três reforços vieram diretamente da Liga NOS (Campeonato Português), casos de Willy Boly, zagueirão francês de 27 que veio do Porto por 12 milhões de euros; Raúl Jiménez, ponta mexicano que veio do Benfica por 3 milhões de euros; e Rui Patrício, goleiro de 30 anos, titular da seleção portuguesa, e que veio de graça para o clube inglês após rescindir contrato com o Sporting CP, clube em que fez toda sua carreira.

A equipe promete investir ainda mais pesado para a temporada 2018/2019, e com a ligação forte com o empresário Jorge Mendes, a contratação de mais nomes portugueses ou que atuam no campeonato português não estão descartadas.

One Comment

  1. Pingback: a mais nova filial da seleção portuguesa - Futebol no Planeta - Futebol 24h

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful